quinta-feira, 26 de março de 2009

Benvindo olhar masculino

Em 2001 eu e umas amigas inventamos o grupo "Teia de Aranha" pra satisfazer a nossa coceira de bordar coletivamente.Começamos e não paramos mais.Foram nascendo outros filhotes,outros grupos de bordado: "Laços e Traços","Mãos de Ariadne" e o grupo caçula "Ponto a Ponto".Eu não consigo deixar de participar de nenhum porque...ahn porque sim,porque é muito gostoso e me faz sentir mais gente. São mais de 30 mulheres que se reunem pelo prazer de brincar com linhas e agulhas,cada grupo construindo uma trajetória peculiar,compartilhando o prazer de ver brotando imagens feitas com bordado.Nesse tempo percorrido muitos maridos,namorados ,filhos e amigos vem acompanhando os nossos encontros,as nossas produções.Até agora nenhum deles ousou botar as mãos no bordado apesar de lançarmos acenos,todo nosso charme. Mas,que surpresa,que alegria,que maravilha, sem nenhuma encomenda nem aviso prévio,vem o Silvio e escreve um texto tão lindo,falando de nós e de nossas mãos. Pra quem não sabe,o Silvio é o marido da Rose que alem de bordar faz lindos trabalhos em patchwork ,se juntou com a Cleide pra curtir o prazer de costurar e dar acabamento a maioria dos nossos bordados. Obrigada Silvio,adorei a sensibilidade e a delicadeza do olhar masculino.Rioco

2 comentários:

Rosemarie disse...

Queridas Ariadnes,

"Nunca antes na história deste país" um texto meu teve retorno tão carinhoso, efusivo, gratificante, gabaritado... e outros adjetivos mais.
Tô inchado que nem balão! Vou ficar insuportável de tão metido: acho que a Rose vai armar um encontro extra do grupo, só para não ter de me aturar aqui em casa.

Beijos a todas e muitíssimo obrigado
Sílvio

Nina Shô disse...

Quero deixar aqui minha i nveja. Inveja nuca pode ser boa, pois já que existe, é ruim. Mas é uma inveja colorida, pois dizer que ela é branca, já é quase um preconceito. Um grupo, com nome, com afinidade, com encontros, com histórias, com apoio masculino! - imagine só isso!- com vida, com felicidade.
Meninas, isso é lindo!
Se eu morasse em São Paulo gostaria de ser aceita.
Posso dizer, sem vergonha: estou chorando...é emocionante!
Silvio! Quer casar comigo? hi,hi,hi,hi....